QUEM NÃO APRENDE NO AMOR, APRENDE NA DOR - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Publicidade

test banner

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

QUEM NÃO APRENDE NO AMOR, APRENDE NA DOR

"Bruno ex-goleiro do Flamengo critica amigos que o abandonaram na cadeia e conta quem o surpreendeu".

O ex- goleiro Bruno do Flamengo que cumpre pena em Centro de Reintegração em Minas Gerais se diz decepcionado com os ex- parceiros de equipe. 
Ele comenta que já se expôs muitos por pessoas que quando ele precisou lhe viraram as costas. “Esperava ter recebido pelo menos uma carta, por exemplo de algum jogador do Flamengo, daquele grupo. 
Esperava uma carta por tudo que eu fiz entre nós jogadores. Eu tomei muita pancada defendendo muita gente, que hoje eu sei que não merecia. 
Eu comprei uma briga muito grande. Eu me envolvi em polêmicas porque eu era amigo. Mas eles não mereciam minha amizade” - afirmou ele.

MEU PONTO DE VISTA DE HOJE
Meu ponto de vista de hoje é sobre o assunto acima. Isso que o Bruno afirmou, não é novidade, nessa vida, só que ele, vivia no ilusionismo do TER, POSSUIR, etc., isso estava claro e evidente, que na primeira queda, os "amigos", sumiriam todos. 
Num momento assim, é quando você percebe quem são na verdade, SEUS AMIGOS.
O que aconteceu com o Bruno, acontece também com outras pessoas. Nós nos frustramos mais com as pessoas mais próximas, do que com as estranhas. 
Esse negócio de andar em turminha, com amiguinhos, para cima e para baixo, é pura enganação. É enganar-se a si mesmo. Esses não são seus amigos, estão ali por que você tem algo a oferecer, caso contrário, eles nem aparecem pra te ver.
No caso do Bruno, o que ele fez foi influência de certas de determinadas amizades. Não tinha justificativa de matar a namorada. Não tinha motivos de ceifar a vida da moça. Mas, com as más influências, os maus conselhos, os amiguinhos interesseiros, e as facilidades devido a FAMA, provocaram tudo isso. Hoje está pagando um preço alto. 
Antes, ele não pensava em nada disso. Depois que todos saíram de perto, é que acordou para a realidade da vida. 
O que vem fácil, fácil se vai, já dizia meus avós.
Que sirva de lição para todos nós o que aconteceu na vida do Bruno. Quando não aprendemos no amor, aprendemos na dor, já diz um ditado popular.
Fique esperto. Nem todo mundo que pega na tua mão, sorrir ou da tapinhas nas suas costas, é seu amigo ou quer seu bem.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE