EXÉRCITO FAZ PESQUISA DE ORIGEM E DESTINO EM PARCERIA COM DNIT - CLÁUDIO ANDRÉ O POETA

Publicidade

test banner

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

terça-feira, 4 de julho de 2017

EXÉRCITO FAZ PESQUISA DE ORIGEM E DESTINO EM PARCERIA COM DNIT

Em apenas dois dias, a Pesquisa de Origem e Destino, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), já ouviu 101.049 condutores de veículos, sendo 55.483 no último sábado, e 45.566 no domingo. Até a próxima sexta-feira (7), 5 mil militares do Exército estarão posicionados em 123 postos das principais rodovias federais do país para aplicar um questionário a um total de 500 mil motoristas de veículos de passeio e de carga sobre os motivos da viagem e outras informações técnicas que ajudarão a definir ações de gestão prioritárias para projetos de melhorias das condições das estradas.

Neste fim de semana, o maior número de entrevistas foi registrado na região Sudeste: foram 40.954, seguidas de 30.763 no Nordeste, 13.948 no Centro-Oeste, 8.794 no Sul e 6.590 no Norte. Na avaliação do coordenador Geral de Planejamento e Programação de Investimentos do DNIT, André Nunes, o balanço dos dois primeiros dias da pesquisa é positivo. 
“Considerando que o movimento é menor nos dias de sábado e domingo, o resultado é muito bom, acima do esperado. Nossa expectativa é de que mais de 500 mil entrevistas sejam realizadas nestes sete dias de levantamento”, afirma.

A Pesquisa de Origem e Destino, que vai levantar um diagnóstico socioeconômico das viagens nas rodovias federais, é a terceira etapa do levantamento realizado pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, por meio do DNIT, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Comando de Operações Terrestres do Exército Brasileiro (Coter).

As coletas das informações acontecerão simultaneamente nas localizações disponíveis nos mapas do PNCT. Pelo questionário são verificadas a origem e o destino dos motoristas, o tipo de carroceria, ano de fabricação do veículo, número de passageiros, tipo de combustível, motivo de escolha da rota, motivo de viagem e carga transportada, entre outras. 
Além disso, o condutor do veículo pode sugerir, dentro da rota seguida, os melhores municípios para a criação de um local de parada obrigatória de descanso.

A pesquisa é voluntária e será feita por amostragem, de forma aleatória, por tipo de veículo.

Assessoria de Comunicação - Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE