FILHO MATA A MÃE A SOCOS POR CAUSA DE UM CELULAR NO INTERIOR DE SÃO PAULO - CLÁUDIO ANDRÉ O POETA

Publicidade

test banner

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

domingo, 6 de agosto de 2017

FILHO MATA A MÃE A SOCOS POR CAUSA DE UM CELULAR NO INTERIOR DE SÃO PAULO

Mais uma vítima da violência entre família ocorreu em Sorocaba, no interior de São Paulo.
Roseli Bertolino Alves, de 54 anos era viúva e trabalhava em um pet shop como auxiliar de veterinária, foi morta a socos pelo filho. Tudo aconteceu depois que ela pediu ao filho José Geraldo dos Santos, de 26 anos, o celular dela que estava com ele.
Na noite anterior, o filho da viúva havia saído de casa levando o telefone da mãe e passado a noite fora. Ela foi dormir, pois precisava trabalhar no dia seguinte. Às 5h30, quando a mãe acordou e perceber que seu celular estava com o filho, resolveu ir pedir o aparelho ao rapaz.
Ela bateu na porta do quarto, mas de lá, sem pensar duas vezes, ele saiu enfurecido e desferiu uma série de socos naquela que deveria amar e proteger.
Após de espancar Roseli Alves, tomado pela fúria, voltou ao quarto e fechou a porta na mão de Roseli, que depois de tudo o que passou, procurou esquecer.
Entretanto, três dias após da agressão, foi levada ao hospital por estar com fortes dores na cabeça. Ela foi internada na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e foi diagnosticada a perda de sua memória, que evoluiu para o quadro de demência, que é o prejuízo cognitivo cerebral. Como uma doença de curso progressivo, o quadro clínico da paciente sofre modificações. Três semanas depois, Roseli morreu no hospital.
Os médicos tiveram que dar a triste notícia a família. A causa da morte tinha sido #traumatismo craniano. Neste ano, noticiamos a morte de um argentino que morreu após levar golpes e socos. No ano passado, relatamos aqui a morte de uma criança que morreu por traumatismo craniano provocado após um acidente.
A polícia foi informada e José Geraldo dos Santos, de 26 anos, conhecido como ''Pitu'', foi preso pelos policiais, que disseram que ele estava tranquilo, como que se nada houvesse acontecido. A polícia conseguiu descobrir que Roseli era constantemente agredida pelo filho.
Pequenas agressões eram comuns, segundo a polícia. Porém, na última vez, ele agrediu violentamente a mãe. Os peritos atestam que o traumatismo craniano foi provocado pelos socos desferidos pelo rapaz.
José Geraldo negou na delegacia ter dados socos na mãe, disse que apenas a teria empurrado. Questionado se teria se arrependido do que fez, falou que não. Para a polícia, o rapaz é um indivíduo extremamente frio, agressivo, violento, perigoso e calculista.
Roseli chegou a receber em seu WhatsApp mensagens do 'filho arrependido. Nelas, José Geraldo pedia desculpas e alegava que havia bebido demais naquele dia. Na mesma mensagem, chegou a prometer a mãe que não iria beber outra vez. A mãe respondeu que estava com dor no coração e que estava sendo difícil lidar com isso.
A triste partida de Roseli Alves, auxiliar de veterinária, 54 anos, põe em xeque uma pergunta: estamos realmente seguros? E uma outra: Você perdoaria?
por Massapeceara.com

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE