PREFEITURA PROMOVE "ARRAIÁ JUNINO" E COBRA MATERIAL ESCOLAR EM TROCA DE INGRESSO - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Publicidade

test banner

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

sábado, 17 de junho de 2017

PREFEITURA PROMOVE "ARRAIÁ JUNINO" E COBRA MATERIAL ESCOLAR EM TROCA DE INGRESSO

Prefeito e a secretária municipal de Educação foram alvos de críticas pesadas – via redes sociais – após todo esse incidente junino.

Causou revolta em moradores da cidade de São Miguel dos Campos-AL um evento que será (ou seria) promovido pela Prefeitura do município, através da Secretaria Municipal de Educação.

Desde ontem, 13, circula pelas redes sociais um banner com a divulgação do “Arraiá Solidário” que acontece ( ou aconteceria) na próxima sexta-feira, 16, na Quadra Mário Soares.

Além de ser uma festa para arrecadar doações para vítimas das chuvas em Alagoas (de acordo com o texto), o que mais chamou atenção foi o ingresso cobrado para quem for participar da festa junina.

Na própria arte da Prefeitura está escrita a seguinte frase: “Entrada: kit de material escolar”.

O interessante é que, além disso, os organizadores recomendam a compra do kit escolar em duas únicas papelarias da cidade: Veríssimo e Carvalho. Não seria estranho se fosse mentira. Mas é verdade!

Entretanto, difícil de imaginar como uma Secretaria de Educação está pedindo material escolar para ingressão de pessoas numa festa.

Cadê os recursos destinados à Educação? São Miguel dos Campos está sem material escolar?

Por conta de todo esse episódio ‘bizarro’, por parte da Prefeitura de São Miguel dos Campos, os moradores estão estarrecidos com o ‘arraiá’ que cobra – como acesso ao evento – kits escolares que são de obrigação do Poder Público distribuir nas escolas.

“Estou até agora sem acreditar. Um arraiá solidário para que a pessoa dê material escolar? Prefiro achar que foi uma criação e uma brincadeira de mal gosto. Os artistas estão recebendo para isso? Porque a Prefeitura tem dinheiro para bancar os artistas e não tem para comprar material. Pera aí! Eu acho que São Miguel está passando por uma crise moral. Um show beneficente para arrecadar material escolar? “, comentou Ivanildo Marques, autor de o “Áudio na Mira”, uma espécie de programa via WhatsApp.

São dois questionamentos importantes:

1 – Qual a finalidade de pedir material escolar?

2 – Qual o objetivo da festa solidária se os participantes teriam que comprar ( ao invés de levar mantimentos, por exemplo) o kit – obrigatoriamente – em duas únicas livrarias indicadas?

Todavia, depois dessa e tantas outras situações ocorridas em pouco tempo de administração, o modelo de gestão implantado pelo prefeito Pedro Ricardo Alves Jatobá, o Pedoca (DEM), ainda não agradou a população.

O gestor e a secretária municipal de Educação, Karla Oliveira, foram alvos de críticas pesadas – via redes sociais – após o incidente junino. Aliás, Pedoca Jatobá tem sido um dos prefeitos alagoanos que ainda não disse o que foi fazer na Prefeitura.

Com uma administração pífia e bastante criticada pelas ruas do município, Jatobá não empolgou os miguelenses em quase seis meses de mandato. Pouco tempo, mas, nem uma luz no fim do túnel surge para animar os seus quase 15 mil eleitores que o colocaram no Executivo local.

Por fim, o espaço fica aberto para os questionamentos da Prefeitura sobre o tal ‘arraiá solidário’. Afinal, o blog não conseguiu contato com a assessoria das partes citadas.

Por Kléverson Levy

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE